quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Fábula: A Formiga e a Neve

Atividade:


Comecei por contar a fábula que os alunos dramatizaram.

Digitalizei as imagens, redigi o texto e coloquei em cartões.

Em grupos, os alunos ordenaram as várias partes da história.

A alguns alunos foi proposto inventar outras personagens para a história.



A Formiga e a Neve


Certo dia, a formiguinha trabalhadora, quando ia buscar uma semente para o seu celeiro de Inverno, foi apanhada por um nevão e o seu pezinho ficou preso na neve. Muito aflita, ela pediu à neve:

- Ó neve, ajuda-me, tu que és tão forte que o meu pé prendes!

- Mais forte do que eu é o Sol que me derrete! - respondeu a neve.

Disse a formiga, virando-se para o Sol:



- Ó Sol, ajuda-me, tu que és tão forte que derretes a neve, que o meu pé prende!

- Mais forte do que eu é a nuvem que me tapa! - respondeu o Sol.

- Ó nuvem, ajuda-me, tu que és tão forte que tapas o Sol, que derrete a neve que o meu pé prende!

- Mais forte do que eu é o vento que me empurra!



- Ó vento, ajuda-me, tu que és tão forte que empurras a nuvem, que tapa o Sol, que derrete a neve que o meu pé prende!

- Mais forte do que eu é a parede que não me deixa passar!



- Ó parede, ajuda-me, tu que és tão forte que não deixas passar o vento, que empurra a nuvem, que tapa o Sol, que derrete a neve que o meu pé prende!

- Mais forte do que eu é o rato que me fura!



- Ó rato, ajuda-me, tu que és tão forte que furas a parede, que não deixa passar o vento, que empurra a nuvem, que tapa o Sol, que derrete a neve que o meu pé prende!

- Mais forte do que eu é o gato que me come!



- Ó gato, ajuda-me, tu que és tão forte que comes o rato, que fura a parede, que não deixa passar o vento, que empurra a nuvem, que tapa o Sol, que derrete a neve que o meu pé prende!

- Mais forte do que eu é a mulher que me trata.



- Ó mulher, ajuda-me, tu que és tão forte que tratas do gato, que come o rato, que fura a parede, que não deixa passar o vento, que empurra a nuvem, que tapa o Sol, que derrete a neve que o meu pé prende!


Então a mulher retirou cuidadosamente a patinha da formiga da neve e, assim, ela pôde ir para casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário